Ramirez entra no mercado dos souvenirs

«Terras de Portugal» é um projecto de city-merchandising

As cidades do Porto e de Lisboa são os dois primeiros temas de uma edição especial da tradicional conserva de atum em óleo vegetal da Ramirez, produzida no âmbito do seu projecto de city-merchandising, «Terras de Portugal». Esta aposta representa a entrada da marca no mercado dos souvenirs e visa um reforço da sua presença no segmento do turismo.

As latas exibem exuberantes ilustrações dos ícones arquitectónicos e símbolos históricos das duas cidades, da autoria de Sérgio Remondes, o artista plástico que também já havia desenhado, em 2013, a lata dos 160 anos da Ramirez.

Nesta primeira fase, foi produzido um milhão de latas das duas referências e, para além dos seus canais habituais de distribuição, a Ramirez está já a negociar com diversos distribuidores de souvenirs e está disponível para estudar os desafios de outras cidades com projectos especiais de city-merchandising.

A Ramirez está também já a preparar uma edição especial dedicada aos PALOP.

Selos Ramirez

Selos em lata de conserva ganham prémio mundial

A emissão filatélica “Indústria Conserveira”, dinamizada pelos CTT – Correios de Portugal, com a colaboração da Ramirez,  recebeu o Grande Prémio WIPA 2017. Esta emissão de seis selos, a primeira na história a ser embalada em lata de conserva de peixe, foi eleita  a mais bela do mundo, de entre as produzidas em 2016. Esta distinção foi atribuída pelo prestigiado júri da WIPA (Exposição Filatélica Internacional de Viena), que se realiza desde 1881. A emissão “Indústria Conserveira” foi desenhada por Fernando Pendão.

Ramirez Conservas selos
Lata conservas com selos
lata filetes atum azeite

Filetes de Atum, um produto ao sabor da memória

Produto singular, revivalista e de excecional qualidade, os filetes de atum em azeite, que a Ramirez agora relança, refletem o cuidado e a delicadeza da produção original. Um a um, são colocados à mão numa lata que também recupera a apresentação do século XIX. No gosto e na exposição, este é um produto ao sabor da memória…

No universo conserveiro, a Ramirez é o mais próximo que se pode estar, hoje, de uma “viagem” por entre realidades temporais paralelas. Na Ramirez, o passado, o presente e o futuro harmonizam-se todos os dias! Com fãs desde o século XIX, a Ramirez quer estar presente nos momentos mais deliciosos da vida…

Ramirez - CTT - 3

RAMIREZ colabora na primeira emissão mundial de selos em lata de conserva

O primeiro selo português (D. Maria II) foi lançado em 1853, precisamente no ano da fundação da Ramirez & Cª (Filhos), SA. A coincidência motivou os CTT – Correios de Portugal, que pretendiam homenagear a indústria conserveira, a desafiarem a Ramirez para uma parceria na produção da primeira emissão mundial de selos em lata de conserva, já à venda nas lojas dos CTT.

«Esta colaboração com os CTT representa uma dupla homenagem à indústria conserveira. Para além da coleção de selos que evoca a história da indústria conserveira, estes ainda são embalados e comercializados no interior de uma lata de conserva, que tivemos o orgulho de produzir», explica Manuel Ramirez, presidente do conselho de administração.

Utilizar latas de conserva e a sua tecnologia de cravação para embalar outros produtos, para além das sardinhas, das cavalas ou do atum, já não é, porém, uma novidade para a Ramirez. O lançamento da operadora portuguesa de telecomunicações WTF fez-se com recurso à comercialização de cartões para telemóveis no interior de latas de conserva. Regularmente, por solicitação de um cliente, a Ramirez também embala e crava latas repletas de sardinhas… de chocolate.

«Estas são situações excepcionais. Por um lado, impõem constrangimentos à produção regular e revestem-se de cuidados especiais, como minimizar a presença de água e outros líquidos. Por outro, é sempre um orgulho para uma empresa a caminho do bicentenário como a Ramirez ter parceiros como os CTT, prestes a comemorar 500 anos e cujas origens remontam ao reinado de D. Manuel I», afirma Manuel Ramirez.

Para esta emissão especial, foram produzidas 50 mil latas especialmente serigrafadas, com seis selos cada. A lata e os selos remetem para o passado de sucesso da indústria conserveira, recuperando em fotos e ícones os processos de fabrico de outrora. Os seis selos, cujo valor facial varia entre 0,47€ e 1€, têm uma tiragem de 125 000 exemplares cada. Com um formato de 30,6 X 80 mm, os selos e a lata foram concebidos pelo designer portuense Fernando Pendão.

Ramirez - CTT - 2
Ramirez - CTT - 4
Ramirez

Ramirez apoia o triatlo em Matosinhos

A 13 e 14 de Maio, com o apoio da Ramirez, Matosinhos foi a capital do triatlo.  A Equipa de Triatlo da Associação Académica de São Mamede juntamente com a Câmara Municipal de Matosinhos e a Federação de Triatlo de Portugal organizou a primeira edição do Triatlo – Mar de Desporto.

Nesse fim-de-semana, a cidade acolheu e viu competir, nas suas águas e ruas, atletas profissionais, amadores, da terra, de Espanha e amantes da modalidade. Na véspera da prova, as conservas da Ramirez conferiram energia e boa disposição aos atletas e às respectivas comitivas.

Ramirez Sisab

Presidente da República visitou a Ramirez no SISAB 2017

De visita, no primeiro dia de SISAB Portugal 2017, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, passou pelo stand da Ramirez e fez questão de enaltecer a longevidade e o dinamismo da marca, bem como de referir a importância estratégica desta que é a maior feira mundial de produtos alimentares portugueses para a exportação, que se realizou de 6 a 8 de Março.

No Meo Arena, em Lisboa, 1.700 importadores de 110 países e 500 empresas nacionais marcaram presença na edição mais participada de sempre de um certame criado em 1995 e já com 22 edições. Os responsáveis da Ramirez orgulham-se de contribuir para o sucesso da fileira agro-alimentar, que, em 2016, superou mesmo o turismo, cresceu acima do resto da economia portuguesa e vê o seu volume de exportações igualmente a crescer a um bom ritmo.

SIAL

Ramirez inspira profissionais da alimentação no SIAL Paris

De 16 a 20 de outubro de 2016, a Ramirez marcou, uma vez mais, presença, no SIAL Paris e inspirou muitos profissionais do sector da alimentação, quer em virtude da diversidade da sua oferta, que inclui conservas de peixe únicas, quer através de várias das suas marcas centenárias.

Na 27ª edição deste certame de referência mundial para o agronegócio, a mais antiga indústria de conservas de peixe em laboração no mundo evidenciou que a sua oferta dita tendências no sector das conservas de peixe e prepara respostas aos desafios alimentares de amanhã.

Criado em 1964, em Paris, o SIAL realiza-se, de dois em dois anos, e atrai mais de 150 mil visitantes, não apenas da União Europeia, mas também do resto da Europa, Médio Oriente, África e Ásia.

Ramirez evento
Ramirez evento
Onda Pura Ramirez

Ramirez na onda pura do surf

Se o desporto mete água, o mais natural é a Ramirez estar lá. Tem sido assim com a vela, com o polo aquático, com o triatlo, com a natação e também com o surf. Depois do patrocínio ao campeonato nacional de surf, a Ramirez estabeleceu uma parceria com a Onda Pura, uma escola de surf, criada em 1994 pelo Prof. Marcelo Martins na praia de Stª Cruz, mas desde 2002 instalada na Praia de Matosinhos.

Em virtude da sua umbilical ligação ao mar, que lhe confere uma apetência especial para apoiar desportos aquáticos, a Ramirez encarou com naturalidade dar o seu nome a espaços e actividades desta reconhecida escola de surf nacional, que também tem um programa de surfcamp multidisciplinar destinado a turistas. A Ramirez também está na onda pura do surf…

Ramirez-fachada

“Ramirez 1853” já está em funcionamento

Para aliar tradição e futuro, entrou em funcionamento este mês a mais moderna e “verde” unidade industrial do sector das conservas de peixe, a “Ramirez 1853”, que permite concentrar toda a actividade da empresa.

Situada em Lavra, Matosinhos, a «Ramirez 1853» é uma unidade de vanguarda, técnica e tecnológica, que permite dar novo impulso a uma vocação exportadora que remonta ao século XIX.

Duplicar a capacidade de produção, diminuindo os custos operacionais e logísticos; favorecer o recurso a novos e mais ecológicos equipamentos, bem como a criação de novos produtos são os principais objectivos deste investimento de €18 milhões, que beneficia o compromisso da empresa com a sustentabilidade da pesca e das comunidades piscatórias, as condições de trabalho dos colaboradores, o controlo de qualidade, a segurança alimentar e a conveniência dos consumidores.